Casa e Parque de Santa Gestrudes

dezembro 2003

Autor: Susana Pastor Ferrão Mendes

 

Em 1860, José Maria Eugénio de Almeida adquiriu um palácio de características barrocas da primeira metade do século XVIII, no Largo de S. Sebastião da Pedreira – o Palácio de Santa Gertrudes -, em Lisboa, tendo mandado posteriormente edificar, contíguas, umas cavalariças.Na década de cinquenta do século XX, o seu bisneto Vasco Maria Eugénio de Almeida pediu ao arquiteto Leonardo Castro Freire que recuperasse essas antigas cavalariças e as adaptasse para sua residência. Em 1958, nasce então a Casa de Santa Gertrudes. A característica mais marcante deste edifício de dois pisos é o aspeto fortificado que lhe conferem os torreões que o rodeiam e o remate acastelado da construção, sugerindo o reticulado de muralhas. Da planta primitiva subsiste, no piso térreo, um alpendre, com arcos de volta perfeita e colunelos em mármore. Um friso em relevo separa-o do primeiro andar, marcado do ponto de vista arquitetónico por uma série de janelas de volta perfeita, cada uma encimada por um óculo, e pelas janelas geminadas, divididas por colunelo em mármore, a denotar o gosto por elementos decorativos de inspiração árabe.

Partilhar conteúdo: