30-09-2023 > 07-04-2024

Centro de Arte e Cultura, Piso 0 / Sala Rostrum

Aparato
Rui Macedo, Aparato em torno de uma Natureza-morta, 2023, óleo s/ tela, 110x100cm

Aparato

Rui Macedo

EXPOSIÇÃO

Curadoria de José Alberto Ferreira

De terça-feira a domingo, 10h00-13h00 / 14h00-18h00 | Entrada livre

 

Há no trabalho artístico de Rui Macedo uma persistente inquirição em torno da pintura e do pintar. Fascinado pelos grandes mestres e pelos segredos do labor oficinal, pela cor e pela densidade matérica, o artista eborense tem interpelado a pintura e a história da pintura a partir da sua condição contemporânea. Neste seu percurso, confronta-se e confronta-nos com as inquietudes da ilusão pictórica, explora as possibilidades da representação ao mesmo tempo que testa os seus limites, propõe um elaborado, mas subtil, sistema de aproximação às convenções e dispositivos da pintura. Trata-se, quase sempre, de conduzir o espectador num jogo: entre o que reconhece e o que pensa reconhecer, entre exposição e ocultação, evidência e aparência. Trata-se de o fazer entrar no deslumbramento da pintura ao mesmo tempo que se armadilham as lógicas de circulação no espaço, se dilatam as escalas que ritmam as obras, se oculta na sala a materialidade sem mácula do jogo da pintura. Rui Macedo vem construindo uma obra ímpar e esta exposição no Centro de Arte e Cultura confirma-o largamente.

José Alberto Ferreira

 

PROGRAMAÇÃO PARALELA
17 fevereiro | 16h00
Conversa com Ricardo Escarduça, Rui Macedo e José Alberto Ferreira
Entrada livre

9 março | 16h00
Conversa com Ana Vasconcelos, Rui Macedo e José Alberto Ferreira
Entrada livre
+ info​​​​​​​

24 março | 11h00
Conversa com David Barro, Rui Macedo e José Alberto Ferreira
Entrada livre

 

Descarregue AQUI a brochura da exposição

 


 

RUI MACEDO (Évora, 1975)
Doutorado em Pintura pela FBAUL (bolsa I&D atribuída pela FCT). Recebeu as Bolsas de apoio ao Projeto Artístico/Artes Visuais, atribuídas pela Fundação Calouste Gulbenkian para as instalações Caleidoscópio em 2012 (Viseu, PT), Mnemosyne em 2013 (Rio de Janeiro, BR), Piège em 2017 (Porto Alegre, BR), Sfumato em 2019 (Madrid, ES), pela Promoción del Arte/Ministério de Educación, Cultura y Deporte para a instalação Un cuerpo extraño em 2013 (Madrid, ES) e a Bolsa de Residência Artística para Investigação em Pintura atribuída pela FCT/ CIEBA em 2011-2012.