Voluntariado

O Banco de Voluntariado da Fundação Eugénio de Almeida é uma iniciativa desta instituição, que visa promover, valorizar e qualificar o voluntariado, e criar condições concretas para o seu exercício.

O Banco é um projecto integrado que promove o encontro entre a procura e a oferta de voluntariado na região de Évora, disponibiliza informação, formação e apoios diversos às organizações e aos voluntários, dispondo de um conjunto de recursos técnicos, humanos e operativos para a sua gestão.

Sedeado na Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, o Banco de Voluntariado pode ser contactado on-line ou directamente, nas suas instalações.

A Fundação Eugénio de Almeida é membro associado do Centro Europeu de Voluntariado desde 2010.

 

Que objectivos prossegue o Banco de Voluntariado da Fundação Eugénio de Almeida?

São objectivos gerais:

• Valorizar e promover o Voluntariado;
• Conciliar a oferta e procura de Voluntariado;
• Sensibilizar os cidadãos e as instituições para o Voluntariado;
• Divulgar projectos e oportunidades de Voluntariado;
• Contribuir para o aprofundamento do conhecimento sobre Voluntariado.

Em termos concretos, propõe-se:

• Aceitar a candidatura de pessoas interessadas em participar em projectos de Voluntariado assim como receber solicitações de voluntários por parte de instituições promotoras de programas/ projectos de Voluntariado;
• Encaminhar os voluntários para instituições promotoras de programas/ projectos de Voluntariado;
• Acompanhar a inserção dos voluntários nas instituições promotoras de programas/ projectos de Voluntariado;
• Promover formação estruturada e contínua a pessoas que desenvolvem ou pretendem desenvolver trabalho voluntário;
• Desenvolver Projectos de Voluntariado;
• Disponibilizar informação e documentação sobre a temática Voluntariado a nível local, regional, nacional e internacional.

A quem se destinam os serviços deste Banco de Voluntariado?

Aos voluntários, independentemente da idade, sexo ou convicções, que pretendam oferecer a sua disponibilidade para participar em projectos de voluntariado na região de Évora; integrar acções de formação nesta área; aprofundar o seu conhecimento sobre este tema; e informar-se sobre as iniciativas de voluntariado desenvolvidas pelo Banco ou por outras entidades de âmbito local, nacional e internacional.

Às organizações**, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, que promovem ou pretendam promover projectos e programas de voluntariado na região de Évora.

A todas as pessoas interessadas sobre o tema voluntariado que queiram recolher informação e documentação sobre o mesmo; e conhecer ou integrar as actividades desenvolvidas pelo Banco.

**O Banco de Voluntariado dispõe-se igualmente a listar, a título informativo, programas e projectos de voluntariado de organizações com sede fora da região de Évora. Não assume, nestes casos, um papel de mediar directamente implicado na colocação e acompanhamento do voluntário, remetendo qualquer contacto para os responsáveis da instituição.

Como funciona este Banco de Voluntariado?

O Banco de Voluntariado encontra neste site o instrumento privilegiado de operacionalização da sua missão.

O Banco funciona com base em quatro eixos:

Banco de Dados – Recebe inscrições online dos voluntários e das instituições que pretendem acolher voluntários. Após validar, através de contacto pessoal, os elementos submetidos pelos interessados, procede ao registo da informação pesquisável através da base de dados.
Disponibiliza online listagens de voluntários e organizações, por áreas de actuação, e outros dados relevantes para facilita o encontro entre a oferta e a procura de oportunidades de voluntariado.
Procede ao encaminhamento dos voluntários para as diversas instituições, e acompanha o seu desempenho.

O Banco assegura a protecção de dados pessoais.

Formação – Promove formação estruturada e contínua dirigida a pessoas que desenvolvem ou pretendem desenvolver actividades voluntárias. Realiza workshops, encontros e seminários para troca de experiências e avaliação de resultados. Colabora com as entidades promotoras de programas/projectos de voluntariado na formação dos seus voluntários.

A Fundação Eugénio de Almeida é acreditada pela DGERT para a actividade formativa.

Projectos – Concebe e desenvolve projectos de voluntariado. Dinamiza actividades estruturadas com voluntários, nomeadamente, vocacionadas para o voluntariado social e de proximidade, voluntariado cultural, ou para o voluntariado empresarial. A filosofia do desenvolvimento destes projectos, centrada na valorização e promoção do voluntariado, assenta na colaboração e parceria com outras entidades que desejem associar-se ao Banco.

Informação – Disponibiliza online bases de dados bibliográficas com registos de artigos, livros, revistas e boletins sobre voluntariado, bem como outro tipo de informação organizada, tal como investigações, documentos técnicos e científicos e a legislação que regula o exercício do voluntariado.
Informa sobre as iniciativas/eventos de destaque local, nacional e internacional, através da disponibilização online de uma Agenda.


SOBRE O VOLUNTARIADO...


Voluntariado

É o conjunto de acções, de interesse social e comunitário, realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito de projectos, programas e outras formas de intervenção ao serviço dos indivíduos, das famílias e da comunidade, desenvolvidos sem fins lucrativos por entidades públicas ou privadas.

Não são consideradas actuações voluntárias ainda que, desinteressadas, todas aquelas que tenham um carácter isolado e esporádico ou sejam determinadas por razões familiares, de amizade e de boa vizinhança.

Voluntário

É o indivíduo que de forma livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões próprias e no seu tempo livre, a realizar acções de voluntariado no âmbito de uma organização promotora.

A qualidade de voluntário não pode, de qualquer forma, decorrer de relação de trabalho subordinado ou autónomo ou de qualquer relação de conteúdo patrimonial com a organização promotora, sem prejuízo de regimes especiais constantes da Lei.

Direitos e Deveres

Direitos dos Voluntários:

- Acordar com a organização promotora um programa de voluntariado, que regule os termos e condições do trabalho que vai realizar;
- Ter acesso a programas de formação inicial e contínua;
- Beneficiar do regime específico de Segurança Social e de outros benefícios e compensações concretas estabelecidos na lei;
- Obter declaração que certifique o trabalho desenvolvido como voluntário;
- Desenvolver um trabalho de acordo com os seus conhecimentos, experiências e motivações;
- Receber apoio no desempenho do seu trabalho com acompanhamento e avaliação técnica;
- Ter ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança;
- Participação das decisões que dizem respeito ao seu trabalho.

Deveres do Voluntário:

Para com os destinatários:

-Respeitar a vida privada e a dignidade da pessoa;
-Respeitar as convicções ideológicas, religiosas e culturais;
-Guardar sigilo sobre assuntos confidenciais;
-Usar de bom senso na resolução de assuntos imprevistos, informando os respectivos responsáveis;
-Actuar de forma gratuita e desinteressada, sem esperar contrapartidas e compensações patrimoniais;
-Contribuir para o desenvolvimento pessoal e integral do destinatário.

Para com a organização promotora:

- Observar os princípios e normas inerentes à actividade, em função dos domínios em que se insere;
- Conhecer e respeitar estatutos e funcionamento da organização, bem como as normas dos respectivos programas e projectos;
- Actuar de forma diligente, isenta e solidária;
- Zelar pela boa utilização dos bens e meios postos ao seu dispor;
- Participar em programas de formação para um melhor desempenho do seu trabalho;
- Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário;
- Não assumir o papel de representante da organização sem seu conhecimento ou prévia autorização;
- Informar a organização promotora com a maior antecedência possível sempre que pretenda interromper ou cessar o trabalho voluntário.

Para com os profissionais

- Colaborar com os profissionais da organização promotora, potenciando a sua actuação no âmbito de partilha de informação e em função das orientações técnicas;

Para com os outros voluntários:

- Respeitar a dignidade e liberdade dos outros voluntários, reconhecendo-os como pares e valorizando o seu trabalho.

Partilhar conteúdo: