Voluntário da FEA visitam projetos de Voluntariado Social em Lisboa

Com o objetivo de proporcionar aos voluntários que colaboram no Programa de Voluntariado de Proximidade da Fundação Eugénio de Almeida a visita a práticas bem-sucedidas de projetos de voluntariado social, para aquisição de conhecimentos, inspiração e motivação dos voluntários na ação, decorreu no dia 16 de Julho uma visita à Paróquia do Campo Grande e à Comunidade Vida e Paz. 


A acompanhar a visita esteve a Dr.ª Helena Presas, Coordenadora do Voluntariado da Paróquia do Campo Grande, tendo-se juntado num segundo momento Monsenhor Feytor Pinto, Administrador Paroquial do Campo Grande.

 

Os voluntários puderam assim conhecer em detalhe todas as respostas que a Paróquia oferece e compreender melhor qual o papel do Voluntariado no apoio diário aos diferentes residentes nesta comunidade. Teve particular importância compreender o apoio que é prestado no domicílio a idosos por um vasto conjunto de voluntários. O conhecimento e o acompanhamento da equipa técnica da Paróquia aos voluntários permite-lhes desenvolver um conjunto de ações socioculturais para um melhor envelhecimento ativo.


Numa segunda fase da visita, os Voluntários da FEA tiveram a oportunidade de conhecer a Comunidade Vida e Paz, na sua sede em Entrecampos. Recebidos pelo Presidente da Direção, Dr. Henrique Joaquim, foi apresentada a história e as estórias desta organização que tem como missão ir ao encontro e acolher pessoas em condição de sem-abrigo, ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção.

 

Depois, os voluntários tiveram a oportunidade de visitar o Espaço Aberto ao Diálogo, em Chelas. Este espaço constitui uma intervenção complementar diurna à intervenção na Rua e inscreve-se na estratégia da Comunidade Vida e Paz de motivar as pessoas sem-abrigo para a mudança.

 

Por último, a delegação da Fundação Eugénio de Almeida visitou a comunidade terapêutica da Tomada, que dispõe de um programa de tratamento residencial, destinado prioritariamente a pessoas sem-abrigo toxicodependentes e/ou alcoólicas. Em todos estes espaços foi possível conhecer os serviços, as pessoas e os voluntários que aqui apoiam a atividade da comunidade Vida e Paz.

 

Ficou desta visita a vontade de regressar para atuar e saber mais, na certeza de que na diferença de contextos e realidades há igualdade nos valores, e vontade de continuar a promover uma cidadania ativa através do voluntariado.

 

Veja as imagens aqui!

Partilhar conteúdo: