Técnicos e responsáveis dos municípios de Almada e de Ferreira de Alentejo, e da Santa Casa da Misericórdia de Azaruja visitaram a Fundação Eugénio de Almeida.

No passado dia 12 de fevereiro, a Fundação Eugénio de Almeida recebeu, no Centro de Inovação Social, a visita de técnicos e responsáveis dos municípios de Almada e de Ferreira de Alentejo, bem como responsáveis da Santa Casa da Misericórdia de Azaruja.

Esta visita teve como objetivo dar a conhecer o programa de Voluntariado da Fundação Eugénio de Almeida, partilhar experiências e práticas, conhecimento e procedimentos, e estabelecimento de pontes de trabalho para o futuro.

Colocar técnicos e dirigentes em diálogo, fomentar o pensamento com os outros, e ouvir outras práticas leva à construção de um processo evolutivo entre todos os que participam nestes encontros, e a partilha de experiências e a cooperação, abrem espaço para a criação de novas ideias sociais no âmbito do voluntariado.

A Fundação Eugénio de Almeida atua neste campo desde há 17 anos, através de um programa inovador com vista à valorização e qualificação da sua prática e dos seus agentes, promovendo uma cultura de solidariedade e de cidadania ativa, cumprindo também por este meio a sua missão no campo social.

Neste domínio, várias são as organizações locais, regionais e nacionais que procuram a Fundação para recolher informação e conhecimento. Para a Equipa Técnica do Programa de Voluntariado, estás visitas são oportunidades de reflexão conjunta e de aprendizagem mútua, mantendo-se disponível para acolher distintas organizações.

A Fundação, para além da forte aposta na qualificação dos diversos agentes, promove também alguns projetos de intervenção, como o Voluntariado de Proximidade, o Voluntariado Cultural e, mais recentemente, o Voluntariado em Cuidados Continuados.

Os participantes deste encontro conheceram a equipa que em parceria com a Fundação faz a gestão do Voluntariado em Cuidados Continuados e contactaram com alguns cuidadores, beneficiários do projeto.

O Programa de Voluntariado da Fundação, que se iniciou em 2001 por ocasião do Ano Internacional dos Voluntários, assim decretado pelas Nações Unidas, visa criar condições para o seu exercício efetivo na região de Évora, através da capacitação dos voluntários, das organizações e da implementação e desenvolvimento de projetos concretos que respondam às necessidades sociais da comunidade.

 

 

Partilhar conteúdo: