Ciclo Internacional de Reflexão Crítica

 

2 de maio | 18h00

COLAPSO: QUANDO LIMITES, MARGENS E CATEGORIAS CAEM

COM JILL MONIZ

Entrada livre

 

Em Colapso examino os ambientes do mundo da arte quando os limites, as margens e as categorias deixaram de ser relevantes. Com a mercantilização e capitalização da arte de artistas que historicamente eram vistos como estranhos e marginais, o mundo da arte está a fazer explodir a rigidez formal do cânone. Interessada na liminaridade, eu exploro os espaços em que a linguagem visual desafia as categorias, maioritariamente por artistas de cor e mulheres cujo trabalho contém a simbologia narrativa da dupla consciência e a interseccionalidade — de olhar e conhecer a partir de múltiplas perspectivas. Em Colapso também me interrogo sobre como seriam as comunidades se permitirmos a desintegração das fronteiras entre o mundo da arte e a experiência vivida da vida quotidiana. Sobre o que acontece quando as instituições já não têm o poder de validar a arte e a arte é fruída pelas pessoas e ao serviço do bem comum. Como mudarão as coisas, com que efeitos reconhecíveis quando as pessoas integrarem a literacia visual em suas vidas quotidianas, empregando abordagens intersectoriais para a interacção, a mobilidade, bem como para acção política e social.

 


Sobre Jill Moniz
Os interesses de Jill Moniz focam-se na construção da compreensão, criatividade e inclusão através das artes. Trabalhou no envolvimento das comunidades no Museum of Latin American Art antes de se tornar curadora principal no California African American Museum em 2006. Depois, moniz foi curadora ao serviço do Dr. Leon O Banks, um dos fundadores do MOCA, antes de regressar, em 2013, às exposições
de grande escala em museus e galerias um pouco por todo o mundo. Em 2016, jill moniz fundou Quotidian, um espaço de investigação curatorial que apoia artistas locais e contribui para a formação da literacia visual. É consultora em programas de envolvimento da comunidade e programação no Getty Center e integra vários conselhos consultivos. Doutorada em Antropologia Cultural pela Universidade de Indiana, mora em Los Angeles, Califórnia.

 

Partilhar conteúdo: