Entrepreneurs supported by Fundação Eugénio de Almeida #3

© José Miguel Soares

"...a formação promovida pela Fundação Eugénio de Almeida deu-me oportunidade de refletir e de investigar a fundo o papel da aprendizagem emocional e social e desenvolver um projeto em que a aprendizagem da gestão das emoções suportasse o dia a dia das crianças na escola.

Susana Pedro

Certamente já ouviu falar da Sociedade do Bem e da sua mentora, a Susana Pedro, mas talvez não conheça o impacto social que a Susana e a sua equipa quer alcançar junto das nossas crianças e jovens!
 
A Fundação Eugénio de Almeida convidou a Susana a responder a algumas perguntas para dar a conhecer à nossa comunidade este projeto verdadeiramente transformador!

 

De que consta o seu projeto, qual o impacto esperado e que resultados já pode apresentar?
A Sociedade do Bem é uma associação sem fins lucrativos, que tem a missão de promover a empatia, o altruísmo e a positividade nas crianças e jovens através do exemplo. Foi fundada com o objetivo de criar momentos nas escolas para que as crianças possam aprender a identificar o que estão a sentir, o que os outros estão a sentir, a colocarem-se no lugar dos outros, a verem de diferentes perspetivas... para que se relacionam melhor com o mundo que as rodeia e para que se sintam mais felizes e realizadas.

Implementamos diversos programas de aprendizagem emocional e social, ao nível do pré-escolar e ensino básico, desde o programa "Pequenos corações gigantes", com os nossos "heartbuilders", passando pelas Oficinas da Sociedade do Bem, pela Atividade de Enriquecimento Curricular "Viagem ao Mundo das Emoções". Até hoje já fizeram parte dos nossos programas e atividades mais de mil crianças. Mas também desenvolvemos formações e workshops para pais e educadores, nas mais diversas temáticas relacionadas com a infância.

A avaliação destas atividades tem-nos demonstrado, de uma maneira geral, que as crianças ficam mais auto-confiantes, aprendem a saber gerir a frustração ou a cólera nos momentos mais perturbadores, aprendem a comunicar as suas ideias de uma forma assertiva, ficam mais disponíveis para colaborar com os outros, aspetos que são muito importantes porque se o ambiente na escola melhora, a criança fica mais predisposta a aprender coisas novas.
 
Em que medida foi importante a formação que frequentou na Fundação Eugénio de Almeida (bem como outros apoios prestados pela FEA) ?
Posso dizer que a FEA foi a primeira instituição a apoiar a Sociedade do Bem. Em primeiro lugar, a formação promovida pela FEA deu-me oportunidade de refletir e de investigar a fundo o papel da aprendizagem emocional e social e desenvolver um projeto em que a aprendizagem da gestão das emoções suportasse o dia a dia das crianças na escola. Em segundo lugar, o projeto-piloto que implementámos em 2015, teve como heartbuilder o coordenador do Banco de Voluntariado da FEA, Henrique Sim-Sim, que com o tema "Pequenos gestos, grandes alegrias", inspirou aquele grupo de crianças a tornar a vida dos outros um pouco melhor. Esse programa foi fundamental para que pudéssemos fazer ajustes e adaptar uma metodologia teórica à realidade.

A FEA tem ainda apoiado algumas iniciativas viradas para a comunidade que temos realizado, nomeadamente o evento "Famílias de Amor em Festa", que realizámos em 2017 na nossa sede, na Sociedade Recreativa e Dramática Eborense (antiga mocidade).
 
Quais os próximos passos previstos para continuar a mudar positivamente o mundo?
Temos sempre muitos planos e projetos a fervilhar na nossa cabeça e é vê-los a ganhar forma que nos estimula a continuar este caminho... Estes projetos surgem das conversas que diariamente mantemos com as crianças, com os suas mães e os seus pais, com os educadores e com os professores... Conversas que nos despertam para diferentes necessidades a que gostaríamos de ajudar a dar resposta. Este ano iremos editar um segundo livro infantil. O primeiro foi lançado em 2017, com o apoio da Fundação Millennium BCP, "Que cores têm as tuas palavras?", com o objetivo de ajudar as crianças a traduzir por palavras aquilo que sentem. Este ano iremos lançar um conjunto de histórias acerca das emoções, com sugestões para que os pais possam ajudar os filhos a conhecerem melhor aquilo que sentem e a descobrirem melhores formas de gerir as suas emoções.

A par dos programas, que iremos continuar a desenvolver, vamos dar início a uma formação na área do desenvolvimento de competências emocionais e sociais, mas desta vez dirigida aos pais e aos professores.
 
Para saber mais:
https://sociedadedobem.org/
https://www.facebook.com/sociedadedobem.org/
https://www.instagram.com/sociedadedobem/

Partilhar conteúdo: