Herdade das Murteiras

Fotografia: © Rui Carreteiro

Versão portuguesa  
   

English version

 

O Alentejo Central é uma das mais importantes regiões megalíticas da Europa, com perto de um milhar de monumentos conhecidos. O Conjunto Arqueológico da Herdade das Murteiras integra, num espaço muito coerente, vestígios de povoados e de diferentes tipos de monumentos funerários, revelando uma interessante dinâmica de ocupação do espaço e de continuidade cultural, que abarca vários milénios.

O megalitismo é um tipo de arquitetura cerimonial que, na sua origem, se relaciona com o aparecimento das sociedades neolíticas – os primeiros pastores e agricultores da Europa atlântica.

Com a revolução neolítica instalaram-se aqui os primeiros povoados sedentários e foram erguidos os primeiros monumentos megalíticos, embora a maior parte deles – os monumentos funerários – tenha sido, efetivamente, construída numa fase posterior, ao longo do 4.º milénio a.C.

Os diversos tipos de monumentos megalíticos têm em comum o uso de blocos de pedra de grandes dimensões. São estruturas concebidas para durar e marcar irreversivelmente as paisagens, por isso, muitas foram incorporadas no universo ritual das sociedades subsequentes.

A Herdade das Murteiras localiza-se num ambiente rural excecionalmente bem conservado, na fronteira entre duas realidades distintas que constituem uma síntese da paisagem regional.

A Sul, temos uma mancha granítica, com montado denso de sobro e azinho. É aqui que se localiza o importante povoado neolítico, entrelaçado num labirinto de esculturas naturais – os afloramentos de formas caprichosas que estimulam a imaginação de quem os contempla.

A Norte, estende-se uma área sem afloramentos notáveis, de maior vocação agrícola, que se prolonga, com algumas variações, até à cidade de Évora.

Note-se que a excecionalidade do megalitismo da região se deve, em boa parte, ao facto de ser, efetivamente, a encruzilhada das três principais bacias hidrográficas do Sul de Portugal: o Tejo-Sado, o Tejo-Guadiana e o Guadiana-Sado.

 

         
   

Neste vídeo, a Arqueóloga Leonor Rocha, da Universidade de Évora, caracteriza o Conjunto Arqueológico da Herdade das Murteiras constituído por um Povoado do Neolítico, as três Sepulturas das Hortinhas e pela Anta da Murteira de Cima

 
         

 

 

O Conjunto Arqueológico das Murteiras encontra-se numa área de elevado interesse paisagístico e florestal. Ajude-nos a conservar este espaço, observando todos os cuidados e boas práticas de preservação ambiental. A Herdade das Murteiras é uma exploração agropecuária, pelo que se recomenda atenção à circulação de veículos agrícolas e à presença de animais. Feche as cancelas e portões que eventualmente tenha necessidade de abrir para facultar a passagem.

 

Partilhar conteúdo: