Follow me

 

 

Enquadramento

Classificada pela UNESCO como Património Mundial desde 1986, a cidade de Évora é detentora de um conjunto patrimonial de elevado valor histórico e artístico, testemunho de sucessivas ocupações e de diversas épocas. O seu caráter singular encontra-se refletido, desde logo, em inúmeros monumentos, equipamentos culturais e espaços de natureza civil, militar e religiosa, aos quais se encontram com frequência associados, de forma direta ou indireta, importantes repositórios de informação e de conhecimento produzidos ou acumulados ao longo do tempo por colecionadores e investigadores ou por entidades públicas e privadas que, no seu conjunto, permitem conhecer de uma forma mais profunda a história da cidade e da região.

A partilha deste conhecimento, por diversos meios e com diferentes níveis de processamento, afigura-se como essencial para o reforço dos traços identitários da comunidade, mas também para a valorização do património cultural, histórico e artístico onde simultaneamente essa identidade se reflete, reconhece e é, por sua vez, reconhecida no contacto cultural com “o outro”.

Atendendo à globalização e à importância de que neste contexto a cultura se reveste enquanto elemento diferenciador das comunidades, por um lado, e ao perfil cada vez mais informado e exigente de quem visita destinos culturais, por outro, a compreensão e a interpretação das diferentes dimensões do património, material e imaterial, afiguram-se cada vez mais como fatores essenciais para proporcionar experiências de visita distintivas e enriquecedoras.

Para além da consistência dos conteúdos, necessariamente resultado de investigação histórica e validados pelas tutelas dos bens culturais a que se reportam, a eficácia da interpretação do património encontra-se também intimamente relacionada com diversas variáveis que intervêm no seu processo de comunicação, tais como o nível de processamento desses conteúdos, a sua adaptação ao perfil dos públicos a que se destinam ou ainda a qualidade da intermediação, seja ela realizada através de informação registada em suporte papel, de dispositivos tecnológicos ou por recursos humanos.

Sem prejuízo da eficácia e da complementaridade de cada um destes recursos quando considerados em função dos seus âmbitos de aplicação, a intermediação humana direta na interpretação do património é, pela sua essência, uma manifestação fundamental da própria dimensão cultural desse património. A valorização dos conceitos de anfitrião e de hospitalidade, nos quais se reúne o conhecimento da realidade local nas suas múltiplas dimensões e as condições para assegurar um bom acolhimento aos visitantes, é fundamental para enriquecer a experiência de visita conferindo ao património uma autenticidade plena, formada na íntima relação do seu valor intrínseco com o reconhecimento do seu valor identitário pela comunidade que recebe.

Nesta perspetiva, sensibilizar os agentes culturais e turísticos sobre o património da cidade de Évora através da transferência e partilha de conhecimento, será fundamental para promover e transmitir uma eficaz interpretação do património refletida na qualificação dos destinos de turismo cultural, no seu potencial para acolher quem os visita e, consequentemente, na sua maior atratividade.

Foi com este propósito que, no âmbito da Rede de Museus e Equipamentos Culturais de Évora, a Fundação Eugénio de Almeida e a Direção Regional de Cultura do Alentejo se associaram para a realização do presente projeto piloto que tem como objetivo capacitar guias para a condução de visitas a património sob tutela destas duas entidades na cidade de Évora.

 

Data de Realização:
16 de abril a 26 de junho de 2019

Duração:
106h

Local:
Páteo de São Miguel e Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, em Évora.

Horário:
17h00 às 21h00 (segunda-feira a sexta-feira); 10h00 às18h00 (sábado)

Destinatários:
Pessoas com mais de 18 anos que exerçam ou desejam vir a exercer a sua atividade no domínio do turismo cultural na cidade de Évora, com ou sem formação específica nesta área.

Objetivo Geral:
O Programa de Valorização do Património Cultural através dos Agentes Turísticos visa promover a qualificação de pessoas que exerçam ou desejam vir a exercer a sua atividade no domínio do turismo cultural e pretendam adquirir ou aprofundar os seus conhecimentos sobre o património cultural da cidade de Évora tutelado pela Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e pela Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo).

Objetivos de Aprendizagem:
No final da formação os formandos deverão estar aptos a:

a) Especificar a missão e os objetivos institucionais da FEA e da DRCAlentejo;
b) Descrever os aspetos mais relevantes da história dos monumentos e equipamentos culturais sob a tutela das entidades referidas no ponto anterior;
c) Identificar os espólios, coleções e acervos documentais que integram os equipamentos culturais, sob tutela das duas entidades, na perspetiva da sua natureza histórica, artística e informativa;
d) Aplicar as medidas essenciais ao nível da conservação preventiva e circulação em espaços museológicos;
e) Realçar os aspetos mais destacados da história da cidade de Évora, entre a Época Romana e a Época Contemporânea;
f) Adquirir competências ao nível das técnicas de comunicação e transmissão de conhecimento aplicáveis ao património cultural;
g) Elaborar um guião destinado a orientar visitas guiadas em monumentos e equipamentos culturais.

Módulos, formadores e cronograma
Consultar AQUI a informação sobre os módulos, os formadores e o cronograma.

Modalidade de Formação:
Contínua

Forma de Organização da Formação:
Em sala e em contexto de visita guiada a monumentos e equipamentos culturais.

Metodologia:
Serão privilegiados os métodos expositivos e demonstrativos. O programa será ministrado com recurso a Conferências, Sessões Formativas e Visitas de Estudo, finalizando com a simulação, por cada formando, de uma visita guiada com base no guião de visita que tiveram oportunidade de desenvolver ao longo da formação.

Avaliação:
Avaliação escrita (40%): Elaboração de guiões de visitas, por cada um dos formandos relativamente aos seguintes espaços: Paço de São Miguel, Arquivo e Biblioteca Eugénio de Almeida, Coleção de Carruagens, Casas Pintadas, Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, Évora Romana, Sé de Évora e Igreja do Salvador.

Critérios de avaliação:

a) Rigor dos conteúdos;
b) Coerência da estrutura do guião;
c) Pertinência dos conteúdos selecionados.

Avaliação oral (60%): Visita guiada, filmada, com a duração de 15 minutos, conduzida por cada um dos formandos num idioma estrangeiro, em relação a um dos pontos do respetivo guião selecionado aleatoriamente.

Critérios de avaliação:

a) Capacidade de comunicação;
b) Coerência narrativa do discurso;
c) Rigor dos conteúdos;
d) Pertinência dos conteúdos selecionados.

Recursos Pedagógicos:
A facultar por cada um dos formadores.

Equipamentos:
Durante as sessões formativas, as conferências e as visitas guiadas serão utilizados: a) computador; b) projetor de vídeo; c) tela de projeção; d) apresentação em PowerPoint; e) folhas de papel, canetas e lápis; f) quadro branco; g) flipchart; h) câmara de filmar.

Coordenador Pedagógico:
Rui Carreteiro.

Entidade Parceira:
Direção Regional de Cultura do Alentejo

Critérios de Seleção:
a) Domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira (a ponderação deste critério será tanto mais elevada quanto maior for o número de idiomas falado pelo candidato (0-10);
b) Ponderação comparada do Curriculum Vitae (0-10);
c) Ponderação comparada da Carta de Motivação (0-10);
e) Em caso de empate, prevalecerá como critério de seleção, a ordem de chegada das candidaturas.

Valor da Inscrição:
Gratuita.

Prazo para inscrição:
Inscrições encerradas.

Documentos necessários para a inscrição:
a) Formulário de inscrição devidamente preenchido;
b) Uma fotografia tipo passe;
c) Curriculum Vitae (modelo Europass);
d) Carta de Motivação (máximo de 600 palavras);
e) Documento(s) comprovativo(s) do domínio do(s) idioma(s), falado(s) pelo candidato, emitido por instituição credenciada ou, em alternativa, declaração do candidato asseverando preencher este requisito.

Informações:
E-mail: patrimonio.cultural@fea.pt
Telefone: 266 748 300 (9h00-12h30; 14h00-17h30)

Partilhar conteúdo: