5ª edição dos encontros “Jovens Empreendedores em Rede”

Reuniu mais de 50 pessoas!

Decorreu, no passado dia 11 de abril, no Centro de Reuniões da Fundação Eugénio de Almeida, o V Encontro Jovens Empreendedores em Rede, iniciativa que a Fundação tem vindo há cerca de 3 anos, com o objetivo de criar uma comunidade e uma cultura empreendedora mais resiliente.

Estes Encontros têm como principal objetivo contribuir para estabelecer uma rede informal de empreendedores, através da partilha de conhecimento, de experiências bem (e mal) sucedidas, do estabelecimento de parcerias ou da realização de projetos comuns. Servem ainda estes Encontros para inspirar um conjunto de jovens que têm passado pelas iniciativas de formação da Fundação Eugénio de Almeida, complementando assim esta formação com informação e com a aprendizagem não formal.

Nesta 5ª edição, a Fundação convidou dois empreendedores na área dos projetos agrícolas (Cláudia Silvano e José Ricardo Ferrão), um empreendedor na área dos investimentos imobiliários e de regeneração urbana (José Noites) e ainda um projeto comercial de brinquedos e jogos diferenciados.

Sob a moderação de Joaquim Barroso, empresário convidado para moderar o debate, os convidados apresentaram os seus projetos.

Cláudia Silvano contou como de uma situação de desemprego, com dois filhos e dois hectares de terra, arregaçou as mangas e se dedicou ao sonho antigo da agricultura, assim nasceu o Prosa e Tertúlias, um projeto de plantas aromáticas que desenvolve, com altos e baixos, mas que a gratifica enquanto pessoa.  José Ricardo Ferrão partilhou connosco o projeto Pepe Aromas, um negócio de agricultura familiar que resultou da procura por rentabilizar um produto ainda pouco conhecido, mas com uma enorme potencialidade, o figo da índia. José Ferrão contou como está a valorizar este investimento e como pretende vir a fechar o processo com um investimento na área da transformação.

Considerando a atual dinâmica do mercado imobiliário, devido ao boom turístico, José Noites, falou sobre a oportunidade desenvolver em parceria um projeto em Évora de exploração de uma guesthouse (StayInn Ale-Hop) e, posteriormente, de uma gelataria de frozen yogurt (Frozzy), projetos com valorização do edificado tradicional. José Noites falou ainda do atual momento da procura empresarial e das limitações existentes.

Por último, Carlos Ramos, apresentou-nos a B de Brincar, um projeto que nasceu do sonho do Carlos e da sua esposa aquando do nascimento do seu filho. Carlos queria proporcionar aos seu filho e a todas as crianças brinquedos e jogos diferentes, seguros e de qualidade.

Em comum todos destacaram a importância da família, da permanente necessidade de formação e de um trabalho e estudo permanente.

Joaquim Barroso referiu que “o que normalmente acontece com este género de iniciativas é que são  isoladas e inconsistentes, pelo que saber que vão na 5o edição, e com uma participação significativa, merece o reconhecimento do trabalho que têm vindo a desenvolver”.

Após o momento da partilha de testemunhos, a troca de conhecimentos e experiências teve continuidade num leve jantar animado pelo DJ Fatinch durante o qual os convidados continuaram o momento de network e no qual foram convidados a trocar cartões de visita e a refletir sobre e questão. Um espaço de Inovação deve ter/ser?

Esta iniciativa enquadra-se numa estratégia mais vasta de promoção de competências de empreendedorismo que a Fundação Eugénio de Almeida tem vindo a desenvolver na comunidade, sendo financiado pelo Programa CLDS VIDAS ATIVAS 3G.

 

 

Partilhar conteúdo: