Entrepreneurs supported by Fundação Eugénio de Almeida #4

 

 

© José Miguel Soares

“...para além das atividades formativas, considero que foram também importantes para o desenvolvimento da AML a presença em eventos promovidos pela FEA (...). Estas iniciativas valorizam e promovem o trabalho que as entidades e os seus mentores realizam e dão a conhecer novas ideias à comunidade.”

Paula Santos


If life gives you lemons, you make limonade!   Foi esta a frase que inspirou a Paula Santos e a Anabela Pires a criar a Mãe Limão, uma Associação que se dedica a promover e incentivar o empreendedorismo promovido por mães, através da difusão de boas práticas e da capacitação pessoal e profissional das mulheres.

De que consta o seu projeto, qual o impacto esperado e que resultados já pode apresentar?
O meu projeto principal consiste na fundação da AML - Associação Mãe Limão.

A AML é uma entidade sem fins lucrativos, com sede em Évora e que iniciou a sua atividade em Fevereiro de 2016.

A missão da AML é promover e incentivar o empreendedorismo materno (Mumpreneurship) através da difusão de boas práticas e da capacitação pessoal e profissional das mulheres que, após a maternidade, pretendam criar o seu próprio negócio.

Na presente data encontramo-nos a desenvolver dois projectos: Storytelling e FEMME  - Fostering the Exchange of practices to Empower Mumpreneurship in Europe. O primeiro consiste na recolha de testemunhos em vídeo, de mulheres/mães que possam contribuir para inspirar e/ou motivar outras mulheres/mães a investirem nos seus sonhos. O segundo, o projeto FEMME, insere-se no âmbito do programa Erasmus+, sendo a AML a entidade coordenadora de uma parceria composta por mais 7 países europeus. O mesmo visa capacitar, por um lado, os mentores e formadores para o empreendedorismo materno e, por outro, as mães empreendedoras, através da difusão de boas práticas ao nível europeu.

Em termos de impacto da sua missão, a AML pretende aumentar o número de negócios criados por mães e capacitar a comunidade promotora do Empreendedorismo para o Empreendedorismo Materno.

Quanto a resultados alcançados, estamos a acompanhar uma mãe no seu projeto de empreendedorismo; iniciámos um estudo sobre o estado da arte do Empreendedorismo Materno em Portugal; iniciámos a recolha de boas práticas a nível europeu sobre Empreendedorismo Materno e realizámos uma apresentação do projeto FEMME para entidades públicas e privadas do concelho de Évora.
 
Em que medida foi importante a formação que frequentou na Fundação Eugénio de Almeida (bem como outros apoios prestados pela FEA)?
Através da Fundação Eugénio de Almeida já frequentei várias formações que contribuíram para o meu desenvolvimento pessoal e profissional, das quais destaco a formação em Gestão de Núcleos de Voluntariado de Proximidade; a formação em Gestão de Projetos e a Formação Talentos em Livre Transito, em colaboração com a Sapana.

A formação em Gestão de Núcleos de Voluntariado de Proximidade, contribuiu para que aprofundar conhecimentos que me levaram posteriormente à minha Tese de Mestrado “A Gestão do Recurso Humano Voluntário em ONGDs, em Portugal”.

A formação em Gestão de Projetos foi uma iniciativa que veio aprofundar metodologias para aplicar e desenvolver na minha área profissional, bem como na AML.

Por seu turno, a formação Talentos em Livre Trânsito permitiu-me, numa fase em que tinha iniciado um período de desemprego, descobrir novas facetas pessoais, bem como alargar a minha rede de contactos e ter acesso a oportunidades de emprego. Foi através desta formação que conheci a Mafalda e a Exploralentejo, que é o seu projeto enquanto mãe empreendedora e que acompanhamos na AML.

Para além das atividades formativas, considero que foram também importantes para o desenvolvimento da AML, a presença em dois eventos promovidos pela FEA: a sessão Ignite onde estivemos presentes e o Encontro de Empreendedores em Rede. Estas iniciativas valorizam e promovem o trabalho que as entidades e os seus mentores realizam e dão a conhecer novas ideias à comunidade.
 
Quais os próximos passos previstos para continuar a mudar positivamente o mundo?
Os próximos passos são trabalhar, trabalhar, trabalhar. Concretizando…pesquisar, investigar, criar redes e parcerias, estabelecer pontes e ouvir, ouvir os que nos procuram e estar atentos a novas oportunidades para tornar a AML sustentável.
 
Para saber mais:
https://pt-pt.facebook.com/associacaomaelimao2016
 

Partilhar conteúdo: