Entrepreneurs supported by Fundação Eugénio de Almeida #6

© José Miguel Soares 

"A FEA interferiu no meu percurso em dois momentos. Fiz um programa de TLT que permitiu que eu me redescobrisse, que acreditasse mais em mim e nas minhas capacidades e competências.... Depois fiz uma formação de empreendedorismo ... no qual percebi que o projecto do ti’Xico era realmente interessante, percebi os aspectos que tenho de considerar para avaliar o negócio e investir..."

Vera Lima

 

De que consta o seu projecto, qual o impacto esperado e que resultados já podem apresentar?

O projecto do ti’Xico passa pela criação de personagens relacionadas com a história do Alentejo (como o pastor, que é a primeira personagem criada e deu nome à marca ti’Xico, seguirá a ceifeira, o artesão, o porqueiro, etc) para ilustrar artigos de merchandising personalizados, e através destes poder transmitir informações sobre a cultura Alentejana e as suas raízes. O projecto pretende abraçar todo o Alentejo através da revenda nas lojas de artesanato já existentes, para poder chegar ao público alentejano, mas também para permitir aos turistas de todo o Alentejo levar uma recordação com história e emblemática da região. Aos poucos queremos que estes produtos possam ser vendidos por todas as regiões turísticas de Portugal, tal como o Galo de Barcelos e as Nazarenas que são vendidas por aqui.

Quanto aos resultados, neste momento temos uma página de facebook com dois meses e mais de mil gostos, com avaliações fantásticas dos nossos seguidores, o feedback do público, nas representações que fizemos em feiras, tem sido muito positivo e as pessoas já vêm até nós à procura dos nossos produtos.
 
Em que medida foi importante a formação/apoio/contacto/outro com a Fundação Eugénio de Almeida?
A FEA interferiu no meu percurso em dois momentos. Fiz um programa de TLT que permitiu que eu me redescobrisse, que acreditasse mais em mim e nas minhas capacidades e competências e que me fez querer apostar mais, arriscar! Depois fiz uma formação de empreendedorismo para jovens licenciados, no qual percebi que o projecto do ti’Xico era realmente interessante, percebi os aspectos que tenho de considerar para avaliar o negócio e investir e, depois de “ganhar” o concurso de ideias, no final desta formação, ganhei incubação no NERE e tenho tido o precioso acompanhamento de toda aquela equipa, principalmente na pessoa da Drª Paula Paulino e ainda, um apoio adicional da incansável formadora Marta Lopes.
 
Quais os próximos passos previstos para continuar a mudar positivamente o mundo?
Todos os dias este projecto pretende mudar o mundo de alguém… Quer pela interactividade que se pretende da população alentejana com este projecto, partilhando expressões, conhecimentos, experiências; quer pelo saudosismo daqueles que se encontram para além fronteiras e não perdem o orgulho nas suas raízes; quer do turista que se sentirá, certamente, mais concretizado ao levar da sua viajem um pouco da história do nosso povo; quer o meu, todos os dias, por ter o privilégio de me envolver em todas estas “frentes” e poder levar a cultura alentejana mais além. E aqui importa frisar, que não importa se não sou “alentejana de gema”, o que importa é que sou uma apaixonada por esta terra e pela sua cultura e quero promove-la, com a ajuda de todos os alentejanos, claro!

O próximo passo está já a ser dado, estamos a submeter um pedido de apoio financeiro, para poder ajudar a suportar os investimentos iniciais, vamos construir um website com loja online para chegar a todo o mundo, vamos iniciar o contacto com as lojas de artesanato, lojas de museus e de alguns hotéis para revenda dos produtos em toda a região e estamos sempre a trabalhar em pesquisa e elaboração de novas colecções.

Partilhar conteúdo: