Fundação Eugénio de Almeida promoveu partilha de boas práticas, “A avó veio trabalhar”

A Fundação Eugénio de Almeida promoveu no passado dia 3 de junho no Centro de Inovação Social, uma partilha de boas práticas de projetos sobre envelhecimento positivo e inovação social, com a presença dos promotores da iniciativa “A Avó veio trabalhar”, que reuniu em Évora, 34 pessoas.

Esta partilha de boas práticas inseriu-se nas atividades regulares do CIS-FEA tendo como objetivo inspirar o desenvolvimento de iniciativas inovadoras que promovam o bem-estar das pessoas idosas através de exemplos de práticas bem-sucedidas em outros contextos e enquadrou-se também na Unidade de Rede de Envelhecimento Positivo (UREP) do Conselho Local de Ação Social de Évora (CLASE), do qual a Fundação Eugénio de Almeida é entidade parceira.

A iniciativa “A Avó veio trabalhar”, reúne mulheres acima dos 65 anos para produzir objetos de design, promovendo a aprendizagem, a partilha e a capacitação de pessoas idosas através do artesanato, aumentando o poder de intervenção dos idosos na sociedade. O Projeto “A Avó veio trabalhar” recebeu em 2015 o Prémio “Melhor Ideia do Ano – 2015” da revista Time Out Lisboa

Esta sessão de partilha de boas práticas teve como participantes vários idosos, sobretudo mulheres, artesãos, empreendedores e técnicos e dirigentes de muitas organizações sociais do concelho de Évora, que tiveram assim a oportunidade de conhecer pelas palavras da Susana António , coordenadora do projeto, as iniciativas que realizam em Lisboa e nos Açores, bem como o testemunho da “Avó Clara” que na primeira pessoa, falou das vantagens de pertencer a um projeto desta natureza.

Foram varias as questões colocadas pelos participantes, tendo alguns manifestado a vontade de realizar um Workshop, para aprender e divulgar também aquilo que de melhor se faz no Alentejo, pelas mãos dos mais velhos.

A “Avó veio trabalhar” é um projeto inovador, na área social, promotor da aprendizagem, partilha e empoderamento, que através de artesanato e design tradicionais, aumenta o poder de intervenção dos idosos na sociedade.

 

 

 

Partilhar conteúdo: